Como se comunicar de forma efetiva com a mãe moderna?

Recentemente o SBT publicou uma pesquisa sobre o comportamento de consumo das mães, o que é totalmente interessante para nós que temos as mães como clientes. Principalmente se você tem uma loja infantil, é interessante estar atento a como se comunicar com elas e de que forma você pode direcionar melhor sua divulgação e principalmente seu atendimento. Abaixo destacamos as informações mais relevantes para que você dono de loja infantil, possa tomar decisões mais acertadas para aproximar o relacionamento com as mães e assim gerar mais vendas.

Vamos aos pontos de destaque:

Segundo expectativas da Ebit, o período do Dia das Mães pode corresponder a 3,6% dos R$ 61,2 bilhões previstos em faturamento pelo e-commerce em 2019. Porém, mesmo quando não há o foco específico na data comemorativa, as marcas devem estar atentas a como dialogar com um público que está crescendo. Segundo o Google, no comparativo entre os últimos anos, houve um aumento em 27% nas buscas relacionadas a intenção de engravidar.

Como se comunicar de forma efetiva com a mãe moderna? Atualmente, as mães já representam 33% da população brasileira, o que, por si só, demonstra que as marcas brasileiras precisam saber como se comunicar com elas. E mais do que formar um terço de toda a população do país, as mães exercem papel de decisoras nos hábitos de consumo do ambiente familiar.

Entendendo o contexto:

Fonte: SBT, maio 2019.

As mães modernas estão cada vez mais ocupando espaços que eram restritos aos homens, e, ainda assim, continuam sendo, em muitos casos, as únicas responsáveis pela criação dos filhos.

Como reflexo desse cenário, as mulheres tendem a priorizar outras atividades do que o cuidado com elas próprias. Essas mulheres cada vez mais conectadas se interessam em conhecer experiências reais, que tragam mais informação e as ajudem a tomar melhores decisões e legitimar suas vivências enquanto mães.

Ainda que estejam envolvidas com outras atividades que não apenas a maternidade, as mães não têm se identificado com campanhas publicitárias em que são retratadas em contextos distantes de sua realidade. Na pesquisa realizada pelo Google, suas principais queixas são:

Fonte: SBT, maio 2019.

Em contrapartida, são justamente as campanhas que mostram as mães enfrentando os desafios da maternidade que tendem a gerar maior engajamento. É válido ressaltar que elas também esperam ser retratadas em contextos fora do formato tradicional de família com pais, mães e filhos. Além de não se identificar com propagandas que romantizam a maternidadealimentam o mito da mãe perfeita e super-heroína.

Como se comunicar de forma efetiva com a mãe moderna?

Ainda que o Dia das Mães possa aumentar o consumo, focar apenas na data comemorativa para dialogar com esse público representa a perda de oportunidades durante todo o restante do ano. As mães não deixam de exercer esse papel nos outros 364 dias. É neste lado menos romantizado da maternidade, no famoso dia a dia, que se escondem as melhores oportunidades para que as marcas estabeleçam sua presença e criem conexões mais relevantes com as mães brasileiras.

Fonte: SBT, maio 2019.

Qual a melhor maneira para as marcas se tornarem presentes e relevantes?

O Google disponibilizou três dicas, que deixamos para o final:

1- FUJA DOS ESTEREÓTIPOS – Na hora de retratar as mães nas campanhas, pensem em mulheres reais e multiperfil. Evite reproduzir uma visão antiga e romantizada da maternidade. Mães são pessoas com dias bons e ruins, como todas as demais. Mostrar que a marca entende esse contexto é fundamental para gerar empatia e construir uma conexão emocional mais forte com esse público.

2- LEMBRE-SE: A MATERNIDADE NÃO ACONTECE EM FLIGHTSMães são mães 24 horas por dia, 365 dias por ano. Elas estão perguntando, querendo tirar dúvidas, abertas a criar e manter relacionamentos que as ajudem nessa tarefa. Limitar o diálogo com elas a dois ou três meses de campanha é perder nove meses de oportunidades todos os anos. Se a maternidade é Always on, a comunicação com as mães também deveria ser.

3- FACILITE A VIDA DELASMães não são apenas mães: são profissionais, amigas, esposas, namoradas. Elas têm diferentes tipos de necessidades, e muitas vezes só pode dedicar a elas depois que resolvem outras demandas. Sabendo disso, é importante pensar em quais dessas necessidades, de fato, as mães precisam de ajuda.

Gostou desse conteúdo? Se quiser ter acesso ao material completo da pesquisa, baixe ele aqui:

Baixe o material completo ➡

Comentários
Compartilhe: